Posts tagged ‘açoes em alta’

Curso ao Vivo e Online “Aprenda a Investir na Bolsa de Valores”

O curso online e ao vivo, Aprenda a Investir na Bolsa de Valores é indicado para iniciantes ou investidores intermediários, oferece uma visão completa de como iniciar investimentos na Bolsa de Valores.

O programa abrange definições básicas e estruturais do mercado de capitais no Brasil, como técnicas de análise utilizadas pelos profissionais. Para isso, são desenvolvidos assuntos como: caráter legal e responsabilidades no mercado de ações, diferenças entre escolas de análise de empresas (Fundamentalista e Técnica), Home Broker, Tributação, Custos Operacionais, Aluguel de Ações, Derivativos Financeiros (opções e contratos futuros) e o principal, ensina aos participantes como montar uma carteira de ações.

Popularizar o mercado de ações através do conhecimento. Este é o objetivo da EnsinaInvest, uma das maiores empresas de mercado de capitais do País, que já formou quase 23 mil alunos. A EnsinaInvest possui um extenso programa de educação financeira, que abrange desde cursos básicos, com módulos práticos e simuladores de bolsa, até cursos avançados sobre análise técnica, derivativos e opções.

As aulas acontecerão nos dias 14/02, 16/02, 21/02 e 23/02 no horário da 19h30 às 22h00. As matrículas podem ser feitas pelo site ao preço de R$ 99,00, parcelado em até 12x. Mais informações sobre este curso e outros projetos da EnsinaInvest acesse o site www.ensinainvest.com ou mande um e-mail para contato@ensinainvest.com.

Anúncios

fevereiro 8, 2011 at 1:34 pm Deixe um comentário

Confira as 10 melhores notícias para lidar com os mercados nesta terça-feira

A aplicação em títulos do Tesouro Direto levou a um ganho de 402% na última década

Marcel Salim, de Exame.com

1 – Tesouro Direto rende mais que a bolsa na década. O que parece ser lógico na teoria, entretanto, não se confirmou na prática no Brasil entre 2001 e 2010. Segundo pesquisa do Instituto Assaf, a aplicação em títulos do Tesouro Direto levou a um ganho de 402% na última década. Já os investimentos em bolsa renderam 354% – menos, portanto, que a segurança da renda fixa.

2 – TAM e Gol lideram rentabilidade em títulos corporativos do Brasil. Os títulos da Gol Linhas Aéreas Inteligentes e da TAM são os de maior rentabilidade nos últimos seis meses no mercado de dívida corporativa brasileira, refletindo o recorde na demanda por viagens aéreas na maior economia da América Latina. Os títulos de companhias tiveram valorização de 6,1% em seis meses, em comparação com uma queda retração de 0,8% para a dívida de bancos e uma alta de 0,3% para os bônus de siderúrgicas.

3 – Termina hoje o prazo para participar de oferta da Direcional Engenharia. Os investidores interessados em participar da oferta pública de distribuição primária e secundária de ações da Direcional Engenharia (DIRR3), uma das maiores incorporadoras e construtoras do Brasil, têm até esta terça-feira (8) para reservar os papéis da companhia.

4 – Ação da Queiroz Galvão sai a R$ 19, abaixo do estimado pelos coordenadores. Os papéis da companhia (QGEP3) foram precificados a 19 reais, abaixo do intervalo estimado (entre 23 e 29 reais) pelos coordenadores da oferta. Foram vendidas 79.741.019 ações, o que movimentou um montante de 1,515 bilhão de reais. As 10,4 milhões de ações do lote suplementar foram vendidas, mas não houve a venda do lote adicional e nem da oferta secundária.

5 – Marfrig vai recomprar até 5,8 milhões de ações em um ano. O conselho de administração do segundo maior frigorífico da América Latina aprovou na noite de segunda-feira (7) a liberação de 100 milhões de reais para a recompra de até 5,8 milhões de ações em um prazo de um ano, segundo comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

6 – Governo estuda elevar IOF de gasto no exterior a 4%, diz jornal. O governo estuda aumentar o Imposto sobre Operações Financeiras das compras no exterior com cartão de crédito de 0,38% para mais de 4%, disse a Folha de S.Paulo, sem citar como obteve a informação. O objetivo é frear o consumo de brasileiros no exterior, favorecido pelo aumento da renda e pelo dólar barato.

7 – Vazamento de gás suspende produção de plataforma da Petrobras. A estatal informou que na manhã de domingo (6) um vazamento de gás levou a suspensão temporária da produção de petróleo e gás da Plataforma P-50. Segundo nota, o “incidente” ocorreu às 8h30 e foi normalizada a situação por volta das 11h45 do mesmo dia.

8 – Empresas deixam de captar R$ 2 bi em 4 operações de IPO, diz jornal. Até agora, as operações de 2011 levantaram 3 bilhões de reais, mas deixaram de captar outros 2 bilhões de reais devido à redução de preços, informa o Valor Econômico. A conta leva em consideração quanto a empresa pretendia captar no ponto máximo da faixa de preços que sugeriu para a distribuição, com a colocação de lotes adicional e suplementar.

9 – Ações das varejistas de vestuário perderam o brilho, avalia Raymond James. Após o forte desempenho registrado no mercado de ações em 2010, o setor deve agora sofrer com um possível aumento da taxa básica de juros (Selic) no Brasil e com o impacto desta medida nos financiamentos concedidos aos consumidores, afirmam em relatório os analistas Guilherme Assis e Daniela Bretthauer.

10 – Inflação oficial registra maior alta desde abril de 2005. A inflação oficial do Brasil iniciou o ano com alta de 0,83% ante 0,63% em dezembro de 2010. É a maior taxa mensal desde abril de 2005. No acumulado em 12 meses, o IPCA registra alta de 5,99%, bem próximo do teto da meta (6,5%).

fevereiro 8, 2011 at 1:29 pm Deixe um comentário

Tendências, momentos de altas e baixas e preços das ações

Súbitas baixas ou altas nos preços das ações costumam ser chamadas de topos. Os topos são extremamente difíceis, se não impossíveis, de prever. As tendências do mercado de ações são como o comportamento de uma pessoa. Depois de estudar como uma pessoa reage a diferentes situações, você pode fazer previsões sobre como aquela pessoa irá reagir a um evento. De forma semelhante, reconhecer uma tendência no mercado de ações ou nas ações de uma empresa irá permitir que você escolha os melhores momentos para comprar e vender.

Muitos fatores afetam os preços no mercado de ações, incluindo a inflação, as taxas de juros, preços da energia, preços do petróleo e assuntos internacionais, como guerras, crimes, fraudes e agitação política.
Não existe uma fórmula mágica para prever o mercado de ações. Muitas questões afetam as altas e as baixas dos preços das ações, sejam mudanças graduais ou topos acentuados. A melhor maneira de entender como o mercado tem flutuações é estudar as tendências.
Para compreender melhor tudo isso, tendências, momentos de alta e baixa, existe a Análise Gráfica de Ações que é é uma abordagem que utiliza gráficos como ferramenta principal para determinar o melhor momento (e preço) para comprar e vender ativos.

novembro 8, 2010 at 10:43 am Deixe um comentário

O retorno da Petrobras

Por Infomoney

Detentora do título de maior oferta de ações da história, após captar cerca de R$ 120 bilhões no mercado, a Petrobras (PETR3, PETR4) passou um tempo afastada das carteiras de recomendação, acumulando sucessivas perdas e atraindo olhares de repúdio por parte dos investidores, mas já ensaia recuperação de espaço aos olhos de analistas.

Em setembro deste ano, o Governo registrou um superávit primário de R$ 26,1 bilhões em setembro, bem acima do saldo positivo visto em agosto, de R$ 4 bilhões. O motivo para tamanho salto tem um nome bem conhecido – Petrobras.

Diluição, cessão onerosa e risco político
Antes da operação, as opiniões dos analistas já revelavam uma percepção mais pessimista em relação à empresa, por conta das indefinições circundando a operação de capitalização e cessão onerosa. O processo, contudo, correu rapidamente após o anúncio do preço do barril a ser cedido pela União à companhia, de US$ 8,51.

Contudo, passada a operação e encerrado o período de silêncio, veio a maré vermelha. A estatal continuou a figurar no centro das discussões do mercado, mas por conta dos sucessivos anúncios de cortes em recomendações e projeções de bancos e corretoras.

Conforme apontado pela Equipe InfoMoney, os principais catalisadores apontados pelos analistas para esta virada de percepção são a diluição resultante do processo de capitalização e da compra de 5 bilhões de barris de petróleo no processo de cessão onerosa. “Acreditamos que o case de investimento piorou consideravelmente”, disparou o Credit Suisse em um relatório de outubro.

Os analistas também chamaram atenção para o alto nível de investimentos previstos pela estatal, as elevadas metas de produção e a necessidade de uma possível nova oferta de ações no futuro para arcar com todas as despesas demandadas pelas futuras operações no pré-sal. “Acreditamos que há razão para se temer que o próximo governo possa elevar o papel da Petrobras como ferramenta de desenvolvimento econômico e social do País”, destacou a equipe de análise do Barclays, por sua vez.

Desempenho
Vale citar que, nos mês passado, das 14 carteiras consideradas pela Equipe InfoMoney no comparativo mensal, apenas 6 detinham ações da estatal – em meses anteriores, as ações da companhia seriam parada obrigatória de qualquer portfólio que se prese.

Citi, Coinvalores, HSBC, Omar Camargo, Planner e Win listaram a Petrobras em suas recomendações de outubro, mês em que os papéis preferenciais da companhia acumularam uma queda de 6,38%, enquanto que as ações ordinárias somaram baixa de 7,18%.

Curiosamente, estas corretoras apresentaram os piores desempenhos no mês passado. Win, Planner, HSBC e Omar Camargo, registraram, nesta ordem, as quatro piores performances de outubro. A Citi, por sua vez, alcançou um desempenho mediano, amparada pela alta da AmBev (AMBV4) e da OHL (OHLB3).

Commodities em foco
“Ponderando o que temos na agenda macro corporativa, e ainda a performance recente do Ibovespa, acreditamos na continuidade da performance positiva do mercado, porém muito condicionado a recuperação das empresas ligadas a commodities, em especial Petrobras e siderurgia”, destacou Mônica Araujo, da Ativa Corretora.

A opinião da analista não é destoante do resto das projeções para novembro, se inserindo em um hall de análises que colocam o segmento de commodities como chave para o desempenho dos mercados nos últimos dois meses do ano.

A HSBC Corretora, por exemplo, coloca as ações de empresas ligadas ao segmento como uma das pedras fundamentais de seu portfólio de recomendações para novembro, projetando uma recuperação dos preços dos materiais básicos na reta final de 2010.

Petrobras: o retorno
O sugestivo nome do relatório do BTG Pactual (The Return of Petrobras), contendo sua carteira recomenda para o penúltimo mês do ano, é um sinal de uma virada na maré negativa que vinha prejudicando a empresa.

Carlos Sequeira, Antônio Junqueira e Bernardo Miranda alertam para a abertura de um ponto de entrada interessante nos papéis da estatal após o desempenho negativo de outubro, no que são endossados pela equipe do banco Safra. “Neste momento, acreditamos que a Petrobras oferece um bom potencial de valorização”, destaca o trio de analistas.

A desenvolvimento potencialmente rápido das atividades no pré-sal da Bacia de Campos, em áreas em que existe infra-estrutura disponível, a renovação da confiança no valor do pré-sal conforme a companhia expande sua produção no campo de Tupi e a perspectiva de revisões das projeções de resultados no curto prazo por conta da apreciação do real frente ao dólar, também aparecem motivando a recomendação.

Por fim, parece que a profecia da dupla de analistas do Bank of América Merril Lynch, Frank McGann e Conrado Vegner, começa a se realizar. Em meio a onda de revisões e cortes de recomendações, os dois afirmaram que, destacando que “passado é passado”, “com a oferta concluída, esperamos que os ativos voltem a ser negociados com base em seus fundamentos, que seguem excelentes”.

novembro 8, 2010 at 9:51 am Deixe um comentário

Últimas notícias da Bolsa de Valores desta terça-feira

Alta do guidance de sinergia entre Vivo e Telesp anima Ativa e acende alerta do Citi

Na última segunda-feira (4), a Telefónica elevou pela segunda vez o guidance de sinergia que pode ser alcançado com a integração entre suas controladas Vivo (VIVO4) e Telesp (TLPP4), movimento que, embora tenha despertado um maior otimismo na equipe da Ativa, é recebido com certa dose de cautela por parte do Citigroup.

PDG Realty: resultados preliminares não animam Citi, que reitera manutenção

A PDG Realty divulgou na última segunda-feira (4) o resultado dos lançamentos e vendas do terceiro trimestre e, embora tenha apresentado uma performance superior – tanto em base anual quanto na passagem mensal -, não foi capaz de trazer otimismo à equipe do Citi, que manteve sua recomendação de manutenção sobre os ativos PDGR3.

OGX faz nova descoberta no poço OGX-20, na Bacia de Campos

A OGX, empresa de petróleo e gás do grupo do empresário Eike Batista, anuncia descoberta de hidrocarbonetos na seção albiana do poço OGX-20, do bloco BM-C-41, nas águas rasas da parte sul da Bacia de Campos, em que a companhia detém 100% de participação. No último dia 20, a OGX havia informado presença de hidrocarbonetos na seção maastrichtiana do poço.

Metais avançam em sessão tranquila; estanho renova máxima em 2 anos

Os contratos futuros da maioria dos metais básicos são negociados em alta, em meio a uma tranquila negociação na London Metal Exchange (LME), enquanto o estanho registrou uma nova máxima recorde em 2 anos.

Santander apresenta portfólio para quem procura ganhos com dividendos

O Santander Private Banking divulgou sua carteira de recomendações de ações com foco em dividendos, para investidores que buscam uma estratégia mais conservadora.

Vale deve quase dobrar os investimentos em 2011

A Vale trabalha para concluir este mês seu plano de investimentos para 2011, que virá com um acréscimo de, pelo menos, US$ 10 bilhões em relação ao orçamento programado para este ano. De acordo com fontes, o investimento será recorde, entre US$ 23 bilhões e US$ 25 bilhões, valor que não inclui possíveis gastos com aquisições.

ArcelorMittal diz que consolidação do setor de siderurgia está quase concluída

A consolidação da indústria siderúrgica está quase concluída, com exceção da China, afirmou o presidente do maior grupo siderúrgico no mundo, ArcelorMittal, diminuindo especulações sobre a retomada do movimento de fusões e aquisições no setor.

Mesmo acima de 70 mil pontos, Ibovespa exige cautela

O Ibovespa mais uma vez mostrou descolamento dos principais índices estrangeiros ao encerrar a sessão de segunda-feira (4) em alta de 0,22%, sustentando assim o patamar dos 70 mil pontos. No entanto, alguns sinais exigem cautela por parte do investidor, acredita Gilberto Coelho, analista técnico da XP Investimentos.

BoJ reduz taxa básica de juros e estuda comprar ativos públicos e privados

O BoJ (Bank of Japan) decidiu, em reunião sobre política monetária nesta terça-feira (5), em implantar uma política de flexibilização monetária, de modo a impulsionar a economia e conter a alta do iene frente ao dólar.

Com IOF maior, dólar inicia jornada pressionado a R$ 1,69

O dólar inicia a terça-feira em alta, pressionado pelo aumento do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), anunciado ontem pelo governo. Agora o investidor estrangeiro vai pagar 4% de imposto quando for investir em renda fixa. Antes a alíquota era de 2%. A decisão deve pressionar também os juros futuros.

outubro 5, 2010 at 4:24 pm Deixe um comentário

Últimas Notícias da Bolsa de Valores desta segunda-feira

Coin traz cinco ações em seu portfólio recomendado para a semana de 13 de setembro

Com os olhos voltados para a recuperação da economia global, a Coin divulgou sua carteira recomendada para a semana iniciada em 13 de setembro. A perspectiva é positiva para a bolsa de valores de São Paulo, visto a boa fase do panorama local.

Mercado aposta em inflação abaixo de 5% neste ano, aponta Focus

Os analistas do mercado financeiro resolveram reduzir novamente a projeção para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 5,07% para 4,97% este ano. Para 2011, no entanto, a previsão subiu para 4,90%. Os dados constam do Boletim Focus, elaborado pelo Banco Central (BC) em 10 de setembro.

Estiagem leva a quebra de safra e ameaça inflação

O Pantanal Mato-Grossense, conhecido pela bela paisagem, com abundância de água e vegetação, mudou. No interior paulista, por onde se espalham lavouras de cana-de-açúcar, laranja e café, o quadro não é diferente. Nos últimos meses a chuva escasseou – efeito do fenômeno climático La Niña. Já se fala em quebra de safra e na possível pressão inflacionária para os próximos meses em algumas culturas.

Petrobrás pode dar impulso a outros papéis na Bolsa

Na esteira da capitalização da Petrobrás, outros papéis tendem a se beneficiar. Ações da BM&FBovespa, de empresas que prestam ou que prestarão serviços à petrolífera, além de ETFs (espécie de fundos de índices), são alguns dos ativos que, segundo especialistas em finanças pessoais, podem aproveitar-se do bom momento trazido pela capitalização, a maior operação do gênero na história.

Mercado eleva a 7,42% previsão de crescimento neste ano

A projeção para o crescimento da economia brasileira neste ano subiu de 7,34% para 7,42%, segundo os economistas do mercado financeiro ouvidos pelo Banco Central. Já para 2011, a estimativa ficou estável em 4,50%.

Período de reserva de novas ações da Petrobras começa nesta segunda

O período de reserva dos novos papéis da Petrobras no varejo, incluindo fundos FGTS, começa nesta segunda-feira e vai até o dia 16 deste mês.

Dólar deve encerrar ano a R$ 1,77, estima Focus

Pela segunda semana seguida, o mercado financeiro reduziu as apostas para a moeda estrangeira no final do ano. Segundo o Boletim Focus, elaborado pelo Banco Central (BC) no dia 10 de setembro, a estimativa para o câmbio caiu de R$ 1,79 para R$ 1,77 no final do ano e de R$ 1,83 para R$ 1,81 para o ano que vem.

Mercado aumenta projeção para PIB em 2010

O mercado financeiro elevou a previsão para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) em 2010, segundo a pesquisa semanal Focus, divulgada hoje pelo Banco Central (BC). A estimativa de crescimento da economia brasileira neste ano passou de 7,34% para 7,42%. Para 2011, a previsão para o PIB foi mantida em 4,50%.

Análise técnica avalia o mercado e traça trade para o curto prazo

No Day Trade desta segunda-feira (13), Christian Cayre, do CHR Investor, descreve suas perspectivas para o principal índice de ações da bolsa paulista e destaca operação de curto prazo.

Empresa de Eike Batista quer separar operações na Bacia de Campos

A OGX divulgou no final da noite do domingo (12) proposta do conselho de administração da empresa para separar parte das atividades da petrolífera na Bacia de Campos, buscando “viabilizar investimentos específicos por terceiros”.

setembro 13, 2010 at 4:44 pm Deixe um comentário

Simulações através de analises gráficas indicam indices de compra nesta sexta feira

A análise gráfica das ações ALLL11, MRVE3, PDGR3, TERI3, VIVO4, CYRE3, HGTX3, KLBN4 e LLXL3, mostra que o mercado de ações está com importante viés altista, indicando a probabilidade de novos pregões de alta. Vejamos a análise gráfica dessas ações:

ALLL11 testando sua linha de tendência de alta (LTA) do canal de alta. Pode configurar um bom trade de compra com stop curto.

MRVE3 testando sua máxima anterior, cujo rompimento confirmaria a continuidade da tendência de alta em busca da máxima do ano em R$ 16,43.

PDGR3 testando pela quarta vez uma resistência importante em R$ 19,00, cujo rompimento indicará a continuidade da tendência de alta.

TERI3 confirmou ontem um pivô de alta primário que deve levar os preços para a região dos R$ 3,83.

VIVO4 rompeu sua linha de tendência de baixa e testou, sem sucesso, a máxima anterior em R$ 45,01, cujo rompimento confirmará um pivô de alta primário.

CYRE3 rompeu sua máxima anterior confirmando um pivô de alta primário e a retomada da tendência de alta.

HGTX3 rompeu sua linha de tendência de baixa (LTB) de curto prazo indicando a continuidade da tendência de alta e um teste na máxima do ano em R$ 69,75.

KLBN4 rompeu sua linha de tendência de baixa (LTB) do triângulo simétrico, que é uma figura de continuidade, indicando assim a retomada da tendência de alta de longo prazo.

LLXL3 rompeu importante zona de resistência na máxima do ano e deve continuar o movimento altista. No entanto inspira mais cuidados devido à forte alta dos últimos pregões.

Analista Responsável
André Ruz Neves. Graduado em Ciências Sociais e Mestre em Sociologia, ambos pela USP, agente autônomo de investimentos, analista e consultor de valores mobiliários credenciado pela CVM. Possui a Certificação profissional ANBIMA, série 20 (CPA-20) e o Certificado Nacional do Profissional de Investimentos – Analista Técnico (CNPI-T) da APIMEC. (mais…)

setembro 10, 2010 at 4:42 pm Deixe um comentário

Posts antigos


Dados econômicos

IBOV
Gráfico IBOV
Dow Jones
Gráfico Dow Jones
Treasuries Americanos
titulos do tesouro americano
Óleo
Gráfico óleo
Petrobrás (Petr4)
Vale5
Grafico vale
ADR-Vale(RIO-p)
Grafico vale
Níquel intraday
nickel
Bolsa na Ásia
BOLSAS NA ÁSIA

analise fundamentalista analise grafica de açoes análise gráfica análise técnica análise técnica de ações aplicar em ações aplicar na bolsa aplicar na bolsa de valores aprenda a investir em açoes aprender a aplicar na bolsa de valores aprender a investir em ações açoes açoes da bolsa de valores açoes em alta ações da Petrobrás ações de empresas brasileiras ações na bolsa BM&F Bovespa bolsa de valores Bolsa de Valores de São Paulo Bovespa capitalização da Petrobras carteira de ações Comissão de Valores Mobiliários compra de ações compra e venda de açoes comprar ações comprar ações da petrobrás curso Análise Gráfica curso de investimentos em açoes curso gratis de açoes cursos de investimentos cursos de investimentos em ações Dow Jones economia americana economia norte-americana educação financeira fundo de ações fundos de investimentos ganhar dinheiro com ações ganhar dinheiro na bolsa home broker Ibovespa instituições financeiras investidor investidores investidores estrangeiros investimento de longo prazo investimento em ações investimento na bolsa de valores investimentos em ações investimentos na bolsa de valores investir em ações investir na bolsa investir na Bolsa de Valores investir no Mercado de Ações mercado acionário mercado de ações mercado de capitais mercado financeiro nasdaq novos investidores Oferta de ações da Petrobras o que é home broker pequeno investidor PETR4 preço das ações preços das ações queda das bolsas renda variável valorização das ações vender ações volatilidade do mercado Wall Street índice da bolsa de valores