Posts tagged ‘investidor’

EnsinaInvest apresenta cursos e palestras gratuitas de investimentos em ações

A empresa EnsinaInvest© é especializada em educação financeira à distância e em serviços de conteúdo educativo para o mercado de ações.

Através do site www.ensinainvest.com a empresa ensina investidores e traders a preservar e aumentar seu patrimônio com método, disciplina e técnica, para atingir o sucesso em suas operações no mercado de capitais.

Os cursos atendem tanto investidores iniciantes que desejam conhecer como aplicar seu dinheiro na Bolsa de Valores, quanto traders e profissionais do sistema financeiro que buscam conhecimentos avançados e certificações profissionais como CPA 10, CPA 20 e ANCOR, garantindo seu sucesso, seja como investidor e trader ou em carreiras em instituições financeiras.

Cada curso é ministrado por traders profissionais avalizados pelas principais certificações do mercado financeiro (ANCOR, CPA-20 e CNPI-T) e vasta experiência, possuindo ampla expertise em estratégias e táticas operacionais.

Este conhecimento é transmitido através de uma metodologia que une a teoria e a prática, pois para a EnsinaInvest©, o cliente é mais do que um aluno, é um parceiro de negócios que terá toda a assessoria necessária para operar nos mercados utilizando ferramentas da mais alta tecnologia, auxiliado por uma competente equipe de assessores experts em análise técnica.

Além disso, o aluno terá um aprendizado continuado via chats interativos e diversos outros recursos de comunicação online, garantia de se manter atualizado e seguro para realizar seus investimentos e seus exames profissionais.

Cursos de investimentos em ações do EnsinaInvest

Aprenda a investir no Mercado de Ações

O portal EnsinaInvest coloca também a disposição de todos seus usuários palestras online gratuitas que têm como objetivo apresentar um cenário de oportunidades que o mercado financeiro proporciona a investidores, traders e profissionais do sistema financeiro. O palestrante, através de workshops virtuais, videochats e palestras presenciais, esclarece as dúvidas mais freqüentes e apresenta o programa de cursos da EnsinaInvest a fim de que cada participante possa estabelecer o processo de aprendizagem que melhor lhe convier, seja para aprender como investir dinheiro na Bolsa de Valores ou para se tornar um profissional certificado para trabalhar com produtos de investimentos em instituições financeiras.

Confira a agenda de palestras para agosto:

agosto 6, 2010 at 7:58 pm Deixe um comentário

Qual o seu perfil de investidor?

Você se considera um investidor conservador ou ousado? Muitos dos investidores que se consideram ousados possui uma carteira de investimentos conservadora.

Para obter uma maior rentabilidade, o investidor deve se perguntar o quanto de risco pode correr, já que quanto maiores os rendimentos, maiores são os riscos que está correndo com as operações de mercado.

Para descobrir o seu perfil de investidor, você deve se perguntar: Quanto dinheiro estou propenso a investir?, Qual o meu objetivo?, e quando precisarei desse dinheiro novamente? Após responder essas três indagações, á fácil traçar aonde pretende chegar no mercado de renda variável.

Para os que estão iniciando no mercado de ações, os fundos de índice são uma boa opção, pois reproduzem os índices do Ibovespa, ou seja, é como se o investidor aplicasse em cada um dos ativos da Bovespa, sem precisar adquirir todos individualmente. Ainda, para os investidores que têm interesse em aprofundar conhecimentos sobre o mercado de ações e conhecer não só seu perfil de investidor, como também estratégias de investimentos por meio de análise gráfica, a empresa EnsinaInvest oferece os melhores cursos para traders e interessados no mercado de ações.

agosto 5, 2010 at 9:48 pm Deixe um comentário

Por que o investidor se incomoda tanto com a volatilidade?

Investidores atentos à volatilidade das ações

Investidores atentos e apreensivos

A quarta-feira (5) conduziu os investidores de volta à realidade de um mundo em crise: forte queda das bolsas e muita volatilidade. A exemplo de outubro, quando o índice Vix – referência de volatilidade no mercado norte-americano – bateu recordes históricos, o terceiro pregão de novembro foi marcado por retornos bastante distantes da média.

Em princípio, uma distribuição com caudas gordas, ou seja, de uma quantidade razoável de observações longe da média, não deveria causar maior espanto no investidor. Afinal, ganhar R$ 5,00 e depois R$ 15,00 é, em termos de retorno, equivalente a receber R$ 10,00 por duas vezes.

Portanto, assumindo neutralidade ao risco, não há por que se preocupar com um mercado mais volátil. Manter-se indiferente a essa variável, porém, é algo questionável e, por isso, é recorrente esperarmos algum grau de aversão ao risco.

O que é isso?
Formalmente, aversão ao risco implica uma função utilidade individual côncava. Isso quer dizer que a satisfação pessoal do investidor aumenta conforme ampliam-se seus retornos, mas as taxas do incremento são decrescentes.

Imagine-se morto de sede no meio do deserto. O primeiro copo de água lhe proporciona muita satisfação. O segundo também o deixa mais feliz, mas o ganho marginal é menor. O copo seguinte oferece uma adição ainda menor ao seu bem-estar.

Levando o argumento ao universo das finanças, ficaríamos muito felizes se partíssemos de R$ 100 mil para R$ 1 milhão e ainda mais contentes se chegássemos a R$ 1,9 milhão. No entanto, o ganho, em termos de satisfação pessoal, seria maior no primeiro processo do que no segundo.

Relação com a volatilidade
Trazendo a lógica para o contexto da volatilidade, diante de dois portfólios – um cujo retorno é sempre R$ 10,00 e outro que rende, na média, R$ 10,00 e apresenta uma distribuição simétrica em torno desse valor – o investidor avesso ao risco escolhe o primeiro.

Qual a racionalidade da escolha? No segundo caso, quando o investidor ganha R$ 11,00, ele fica mais feliz do que quando recebe R$ 10,00. Entretanto, quando lucra R$ 9,00 fica ainda mais triste – justamente pelo argumento de que a satisfação cresce conforme os retornos, mas a taxas decrescentes. Ou seja, a tristeza causada pela perda de R$ 1,00 (R$ 10,00 – R$ 9,00) é maior do que o benefício proporcionado pelo ganho de R$ 1,00 quando nos movemos de R$ 10,00 para R$ 11,00.

Se sua felicidade aumenta menos quando toma o décimo oitavo copo de água, opte sempre pelas carteiras menos voláteis.

novembro 6, 2008 at 11:43 am Deixe um comentário

Ações: em meio à turbulência, visão de longo prazo potencializa ganhos

A crise no sistema financeiro norte-americano influenciou os mercados de todo o mundo, levando a bruscas oscilações no Ibovespa, que iniciou a semana passada com -7,59%, o menor patamar desde 11 de setembro de 2001, e terminou a mesma semana em +9,57%, a maior alta desde 15 de janeiro de 1999. Em um momento de incertezas e de alta volatilidade como este, mais do que insegurança e medo, deve-se ter em mente a idéia de que a renda variável é um investimento de longo prazo, destinado a acumular um patrimônio para o futuro

E essa visão de longo prazo pode ganhar até uma recompensa extra, que é a de acumular mais ganhos do que perdas. Levantamento do INI (Instituto Nacional de Investidores) divulgado recentemente mostra que, de uma carteira com 48 empresas, 30 delas teriam rentabilidade superior a 30% ao ano e nenhuma apresentaria queda, considerando um investimento de 4 anos e 9 meses na bolsa, do último dia útil de 2003 a setembro deste ano.

“Vale lembrar que a rentabilidade apresentada considera a queda dos últimos meses, pois estamos considerando o preço de 09/09/2008, quando a bolsa estava em pouco acima de 48 mil pontos”, explicam os analistas do INI.

Quanto menor o tempo, maiores são as perdas
Mesmo em um cenário pessimista, com a bolsa atingindo somente os 38 mil pontos, para uma carteira com 39 ações, todas elas teriam ganhos superiores a 20% ao anos, se o investidor estivesse há mais de dez anos no mercado. Os bons resultados vão decrescendo à medida em que diminui o tempo de permanência na bolsa. Considerando um período de 2 anos e 9 meses, do último dia útil de 2005 até setembro de 2008, e também 48 ações, 36 teriam apresentado rentabilidade acima de 20% e três, queda. “Mesmo não sendo um dos prazos mais longos, já deixa o investidor menos vulnerável às oscilações de momento”, avaliam novamente os analistas do instituto.

Quando o prazo de investimento cai para 1 ano e 9 meses, com início no último dia útil de 2006, 14 das 48 empresas listadas teriam rentabilidade negativa. Em contrapartida, algumas delas renderiam mais de 30%. No curto prazo (apenas 9 meses), por sua vez, não seria possível obter nenhum ganho. Mesmo empresas com fundamentos sólidos apresentaram quedas de mais de 30%. “Nesses períodos mais curtos, o fundamento da empresa parece ser ofuscado pelos riscos sistêmicos, que derrubam qualquer ação, indiscriminadamente”, afirma a entidade.

“Não raro vemos pessoas reclamando de ações que não subiram nos últimos 6 meses, em 6 semanas ou até em 6 dias. São prazos curtos demais para bolsa de valores”, comentam os analistas, apontando o que consideram ser o comportamento mais adequado a quem coloca as economias no mercado de ações: “investir pouco e sempre, por um longo período de tempo, e em empresas com boas perspectivas de crescimento”.

Formação de patrimônio e racionalidade
Essa relação da bolsa com formação de patrimônio de longo prazo é reforçada até mesmo por quem não lida diretamente com o mercado financeiro. “Devia ter alguém no mercado que não deixasse ninguém sem essa noção de prazo investir em ações”, afirma a psicanalista e representante no Brasil do Iarep (International Association for Research in Economic Psychology), Vera Rita de Mello Ferreira.

Para o especialista da Cedro Finance, Moacir Zamin, o conhecimento é outro atributo essencial ao investidor do mercado de ações. “A bolsa não é lugar para amadores”, afirma, enfatizando a importância de se buscar o maior número de informações possível e também conhecimento teórico, para ingressar e se manter nesse tipo de investimento, já que ninguém, nunca, saberá tudo.

Para que esse processo de atualização do aprendizado não se reverta contra o próprio investidor, ele deve vir acompanhado da uma dose de racionalidade, segundo Vera Rita. “Mais uma vez, por conta da predominância do lado emocional, é comum que as pessoas fiquem atentas apenas ao que interessa, ou seja, dividam a informação em partes e descartem aquilo que causa desprazer ou provoque frustração”, comenta. Embora de um ponto de vista diferente, Zamin ressalta a importância do controle das emoções. “Um dos maiores inimigos dos investidores é, muitas vezes, a própria ganância”.

Fonte: http://economia.uol.com.br

setembro 28, 2008 at 12:50 am Deixe um comentário


Dados econômicos

IBOV
Gráfico IBOV
Dow Jones
Gráfico Dow Jones
Treasuries Americanos
titulos do tesouro americano
Óleo
Gráfico óleo
Petrobrás (Petr4)
Vale5
Grafico vale
ADR-Vale(RIO-p)
Grafico vale
Níquel intraday
nickel
Bolsa na Ásia
BOLSAS NA ÁSIA

analise fundamentalista analise grafica de açoes análise gráfica análise técnica análise técnica de ações aplicar em ações aplicar na bolsa aplicar na bolsa de valores aprenda a investir em açoes aprender a aplicar na bolsa de valores aprender a investir em ações açoes açoes da bolsa de valores açoes em alta ações da Petrobrás ações de empresas brasileiras ações na bolsa BM&F Bovespa bolsa de valores Bolsa de Valores de São Paulo Bovespa capitalização da Petrobras carteira de ações Comissão de Valores Mobiliários compra de ações compra e venda de açoes comprar ações comprar ações da petrobrás curso Análise Gráfica curso de investimentos em açoes curso gratis de açoes cursos de investimentos cursos de investimentos em ações Dow Jones economia americana economia norte-americana educação financeira fundo de ações fundos de investimentos ganhar dinheiro com ações ganhar dinheiro na bolsa home broker Ibovespa instituições financeiras investidor investidores investidores estrangeiros investimento de longo prazo investimento em ações investimento na bolsa de valores investimentos em ações investimentos na bolsa de valores investir em ações investir na bolsa investir na Bolsa de Valores investir no Mercado de Ações mercado acionário mercado de ações mercado de capitais mercado financeiro nasdaq novos investidores Oferta de ações da Petrobras o que é home broker pequeno investidor PETR4 preço das ações preços das ações queda das bolsas renda variável valorização das ações vender ações volatilidade do mercado Wall Street índice da bolsa de valores