O que olhar antes de escolher o fundo de investimento mais adequado ao seu perfil?

agosto 30, 2010 at 9:34 pm Deixe um comentário

Essa pesquisa não consiste apenas em definir em qual categoria de fundo (renda fixa, ações, multimercados, etc) você irá investir

Imaginemos a seguinte situação: você começou a ter muito interesse sobre investimentos de uns tempos pra cá e, após ler alguns best-sellers sobre o assunto e acompanhar mais de perto a dinâmica dos mercados, decidiu que irá direcionar parte de suas economias para as mãos de um gestor de um fundo de investimento.

Decidir que se pretende aplicar em um fundo é apenas o ponto de partida para, a partir daí, pesquisar e enfim escolher aquele que melhor se adequa ao seu perfil de investidor e ao seu objetivo. Entre a tomada de decisão e a aplicação de fato, há um caminho a ser percorrido.

Essa pesquisa não consiste apenas em definir em qual categoria de fundo (renda fixa, ações, multimercados, etc) você irá investir. Muitos outros fatores fazem de cada fundo um produto único e devem também ser levados em consideração, tais como a taxa de administração, taxa de performance, tributação, aplicação mínima inicial, período de resgate, período de carência, etc.

Embora todos esses passos transformem sua decisão de aplicar em um fundo em algo relativamente trabalhoso, certamente eles irão te ajudar a entender melhor seus investimentos e também te deixar mais seguro quanto à decisão tomada.

Categorias de fundos

Primeiramente, vamos começar nosso processo de segmentação pelas categorias de investimento. Em um fundo, quem define onde o capital será aplicado não é o cotista, mas sim o gestor desse fundo. No entanto, o investidor pode decidir qual é o tipo de investimento no qual ele pretende alocar seu dinheiro, optando pela categoria de fundo que mais combine com seu perfil.

Como forma de ilustrar essa explicação, tomamos como exemplo um fundo de ação, ou seja, que deve possuir no mínimo 67% de sua carteira em algum ativo relacionado ao mercado acionário (ações à vista, units, bônus, recibos de subscrição, etc). Escolhendo esse tipo de fundo, você saberá que seu dinheiro estará diretamente exposto ao mercado acionário. No entanto, a escolha entre comprar ou vender determinado ativo caberá apenas ao gestor.

Afunilando ainda mais esse universo de seleção, a Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais) ainda separa essas categorias em diversas subcategorias. Mantendo os fundos de ações como exemplo, o investidor pode optar por fundos de estratégias mais agressivas e arriscadas (fundos de gestão ativa e que permitam alavancagem) ou mais conservadoras (de gestão passiva ou que foque em ações que paguem bons dividendos, por exemplo), fundos focados em determinado setor (como ações de empresas de telecomunicações, energia, etc), em small caps (ações de valor de mercado e liquidez reduzidos), entre outros.

Dentro de todas as macrocategorias de fundos – curto prazo, referenciado DI, renda fixa, multimercados, cambial, divida externa, ações e previdência – há uma diversidade de subcategorias, o que mostra que é possível alinhar bem a escolha do fundo ao seu perfil de investidor. Além destas categorias, há ainda no mercado fundos imobiliários, de participações, os FIDCs (fundos de investimentos em direitos creditórios) e também fundos fechados.

A Anbima, associação que autorregula o mercado de fundos, subdivide assim os fundos de investimentos para auxiliar a procura do investidor. O material publicitário e o prospecto dos fundos trazem em qual categoria Anbima aquele investimento está inserido. Ao final de julho, haviam 9.489 fundos no Brasil (excluindo os fundos off-shore) distribuídos entre estas categorias e subcategorias.

Taxas e tributação

Outra questão que o investidor precisa estar bem familiarizado é sobre as diversas taxas cobradas nesse tipo de investimento, como:
– Taxas de administração: cobrada por todos os fundos, correspondente à remuneração do gestor
– Taxa de performance: percentual cobrado por alguns fundos quando a rentabilidade da aplicação supera um patamar pré-determinado
– Taxas de entrada e de saída: cobradas também por alguns fundos, quando o investidor adquire cotas ou solicita o resgate de suas aplicações, respectivamente.

Embora não tenha como escapar dessas tarifas, o investidor precisa ter ciência de que os valores cobrados não são uniformes. Eles podem variar de acordo com o volume aplicado – na maioria dos casos, quanto menor a aplicação, maior é a taxa – ou com o tipo de investimento escolhido – os fundos que exigem maior esforço por parte do gestor tendem a remunerá-los melhor, elevando a taxa de administração cobrada.

A definição dos percentuais cobrados fica a critério de quem oferece o fundo. Por conta disso, vale a pena fazer uma boa pesquisa comparativa para que os rendimentos do fundo escolhido por você não acabem sendo deteriorados pelas tarifas.

Além disso, não podemos esquecer do imposto de renda. Diferentemente das taxas – onde os fundos optam por cobrar ou não –, o recolhimento do IR é obrigatório e seu percentual diminui à medida que aumenta o período de aplicação (a tributação é regressiva). Como alguns fundos têm política de tributação diferenciada – como os fundos de ações, de previdência e de curto prazo – o investidor deve também levar em conta o prazo que pretende investir e a relação entre categoria de investimentos e tributação na sua análise.

Há ainda a incidência do IOF (Imposto Sobre Movimentação Financeira) sobre os ganhos originados de aplicações feitas em um prazo inferior a 30 dias.

Para ficar mais por dentro ainda das alternativas para investir bem o seu dinheiro, pariticipe dos chats diários e das palestras gratuitas do site EnsinaInvest.

Anúncios

Entry filed under: cursos de investimentos, Dicas, Fundos de Investimentos em Ações, investimentos em ações. Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , .

Consultorias divergem sobre valor de mercado de Vale e Petrobras Bolsa de Valores pode se tornar alvo de investimentos dos brasileiros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Dados econômicos

IBOV
Gráfico IBOV
Dow Jones
Gráfico Dow Jones
Treasuries Americanos
titulos do tesouro americano
Óleo
Gráfico óleo
Petrobrás (Petr4)
Vale5
Grafico vale
ADR-Vale(RIO-p)
Grafico vale
Níquel intraday
nickel
Bolsa na Ásia
BOLSAS NA ÁSIA

analise fundamentalista analise grafica de açoes análise gráfica análise técnica análise técnica de ações aplicar em ações aplicar na bolsa aplicar na bolsa de valores aprenda a investir em açoes aprender a aplicar na bolsa de valores aprender a investir em ações açoes açoes da bolsa de valores açoes em alta ações da Petrobrás ações de empresas brasileiras ações na bolsa BM&F Bovespa bolsa de valores Bolsa de Valores de São Paulo Bovespa capitalização da Petrobras carteira de ações Comissão de Valores Mobiliários compra de ações compra e venda de açoes comprar ações comprar ações da petrobrás curso Análise Gráfica curso de investimentos em açoes curso gratis de açoes cursos de investimentos cursos de investimentos em ações Dow Jones economia americana economia norte-americana educação financeira fundo de ações fundos de investimentos ganhar dinheiro com ações ganhar dinheiro na bolsa home broker Ibovespa instituições financeiras investidor investidores investidores estrangeiros investimento de longo prazo investimento em ações investimento na bolsa de valores investimentos em ações investimentos na bolsa de valores investir em ações investir na bolsa investir na Bolsa de Valores investir no Mercado de Ações mercado acionário mercado de ações mercado de capitais mercado financeiro nasdaq novos investidores Oferta de ações da Petrobras o que é home broker pequeno investidor PETR4 preço das ações preços das ações queda das bolsas renda variável valorização das ações vender ações volatilidade do mercado Wall Street índice da bolsa de valores

%d blogueiros gostam disto: